Uma das grandes perguntas que todo iniciante em pesquisa no Brasil tem é o que é esta bendita “Qualis” da CAPES, eu me fazia esta pergunta e achei uma ótima resposta.

Bem, sempre que encontramos algo que não conhecemos num discurso de outro pesquisador, em especial seu coordenador, procuramos perguntá-lo do que se trata, e sinceramente eu nunca recebi uma boa resposta sobre o assunto, apesar que possam ter tentado, mas para mim não foi satisfatório.

Diante disso, procurei na internet, havia achado uma boa definição no próprio site da CAPES, o lugar mais óbvio para se procurar, já que a definição Qualis de periódicos acadêmicos foi definido por eles. Mas mesmo assim ainda não ficou muito claro e de fácil entendimento para quem está começando, então apesar de ter entendido e assimilado o conceito, ao encontrar o artigo abaixo achei muito válido compartilhá-lo.

O Artigo foi visto primeiro numa mensagem de meu colega de estudos Wesley Brito, em um grupo de estudos, e posteriormente achei no site Software Livre Educação, no link a seguir.(https://softwarelivrenaeducacao.wordpress.com/2009/10/28/como-publicar-artigos-em-revistas-cientificas/), apesar do artigo ser de 2009 ainda é bem válido e vou replicá-lo na integra abaixo:


Essa dica eu recebi do prof. Ernani, via comunidade do Orkut.Bom, quem gosta ou quem precisa publicar artigos científicos, precisa entender alguns fatos. As revistas são catalogadas por Qualis (critério de avaliação do MEC/CAPES), da seguinte forma:

  • A1 e A2 – Excelência internacional

  • B1 e B2 – Excelência nacional,

  • B3,B4 e B5 (relevância média)

  • C – baixa relevância

Você pode consultar as revistas avaliadas pelo MEC, no seguinte endereço: http://qualis.capes.gov.br/webqualis/

Outro detalhe, todas as revistas listadas e avaliadas pela CAPES tem o ISSN. Não sabe o que é isso?

O ISSN – Número Internacional Normalizado para Publicações Seriadas (International Standard Serial Number) é o identificador aceito internacionalmente para individualizar o título de uma publicação seriada, tornando-o único e definitivo. Seu uso é definido pela norma técnica internacional da International Standards Organization ISO 3297.

O ISSN é composto por oito dígitos, incluindo o dígito verificador, e é representado em dois grupos de quatro dígitos cada um, ligados por hífen, precedido sempre por um espaço e a sigla ISSN.

Exemplo: ISSN 1018-4783.

Agora vamos publicar? Com o artigo feito e concluído, siga os seguintes passos, descritos por Ernani:

  1. primeiro consulte a revista que tem interesse em publicar
  2. Selecione a área desejada. Ex: educação física
  3. Clique no botão consultar.
  4. Leia o resultado abaixo
  5. Escolha o periódico onde submeter
  6. Acesse o site do periódico
  7. leia as regras de submissão
  8. Submeta seu artigo
  9. Aguarde o retorno
  10. Leia o retorno e tome as ações procedentes
  11. Caso receba um não, verifique as razões e, se for o caso, corrija o que não estiver bom
  12. submeta de novo (tente outro periódico)
  13. O mais importante: Não desanime.

Gente, eu levei quase dois anos, esperando a publicação B2, mais valeu a pena!

Até a próxima dica!


Bem como podem ver o mais interessante é que nem sempre é tão difícil publicar em periódico Qualis B2 para cima, e que o fato de se ter sido desclassificado para um inferior não significa que seu artigo não seja bom apenas ainda não atingiu a maturidade ou ainda não está no formato que é desejado pelo periódico.

Reveja sempre seus artigos e o deixe pronto para adequar a qualquer periódico conforme as oportunidade.

Eu pergunta que eu ainda não tenho respondida, é porque meu artigo pode ser desqualificado, no sentindo de se tornar ruim, se ainda não foi aprovado por um periódico de qualificação mais elevada, mas foi aceito em um inferior?


Carlos Delfino

Escrito por:

Analista de Redes Windows e Linux, Analista de Desenvolvimento em diversas linguagens, incluindo para Microcontroladores, Consultor, mais de 20 anos de experiência no mercado de TICs

Google LinkedIn Digg Reddit StumbleUpon

Atualizado em