A família ATmega e ATtiny tem diversos modos para gravação de sua memória de programa (Flash) e EEPROM.

O Arduino se beneficia de algumas desses modos, uma vez que nem todos são viáveis com o MCU montado em um circuito, além de se destacar por poder se tornar também um gravador de baixo custo, e que pode inclusive ser usado para outros MCUs como o PIC.

Veremos em outros posts como utilizar cada uma das formas possíveis com ou sem o Arduino, conforme listado abaixo:

Métodos de Gravação:

  • HVSP - Neste método é utilizado uma conexão serial por pinos específicos e uma tensão de +12V no pino de Reset.
  • HVPP - Já neste formato o processo de gravação usa 4 pinos de dados, mais alguns de controle que variam entre o ATmega e ATtiny, sendo também aplicado +12V no Reste.
  • ICSP - In-Circuit Serial Programming - neste modo permite gravar o circuito diretamente mesmo estando montado no circuito, podendo usar tanto a conexão SPI ou USART para comunicação.’

Alguns Gravadores mais Populares

  • AVR Dragon
  • Linha STK da ATMel
  • USBlast
  • Arduino (Arduino ISP)
  • USBtinyISP
  • DAPA Cable - Direct AVR Parallel Access
  • HV Rescue Shield 2 da Mighty Ohm

A maioria deles é possível usar o AVRDude para efetuar a gravação de seu código


Carlos Delfino

Escrito por:

Analista de Redes Windows e Linux, Analista de Desenvolvimento em diversas linguagens, incluindo para Microcontroladores, Consultor, mais de 20 anos de experiência no mercado de TICs

Google LinkedIn Digg Reddit StumbleUpon

Atualizado em