As mensagens individuais podem ser classificadas segundo uma escala baseada na teoria do saber conectado e destacado.

Essa teoria pode ajudá-lo a olhar para as interações humanas de uma maneira nova. Ele descreve duas maneiras diferentes que podemos avaliar e aprender sobre as coisas que veem e ouvem.

Atenção Tradução livre da descrição da escala no próprio Moodle e do link: https://docs.moodle.org/24/en/Separate_and_Connected_ways_of_knowing

Embora cada um de nós possa usar estes dois métodos em proporções e em momentos diferentes, pode ser útil imaginar duas pessoas como exemplos, aquele que é um conhecedor isolado (Jim) e o outro uma conhecedora colectiva ou conectada (Mary).

  • Jim gosta de permanecer como “objetiva” quanto possível sem incluir os seus sentimentos e emoções. Quando em uma discussão com outras pessoas que podem ter ideias diferentes, ele gosta de defender suas próprias ideias, usando a lógica para encontrar falhas nas ideias de seu oponente. Ele é crítico de novas ideias a menos que sejam fatos de fontes confiáveis ​​comprovada tais como livros e professores respeitados ou sua própria experiência direta. Jim é o típico aluno isolado.

  • Mary é mais sensível a outras pessoas. Ela é hábil em empatia e tende a ouvir e fazer perguntas até que ela sente que pode se conectar e “compreender as coisas do seu ponto de vista”. Ela aprende tentando partilhar as experiências que levaram ao conhecimento que ela encontra em outras pessoas. Ao falar para os outros, ela evita o confronto e, muitas vezes vai tentar ajudar a outra pessoa se ela pode ver uma maneira de fazê-lo, através de sugestões lógicas. Mary é uma aluna muito colectiva.

Você notou que nestes exemplos o saber destacado caracteriza um homem e o saber conectado caracteriza uma mulher? Alguns estudos têm mostrado que, estatisticamente, este tende a ser o caso, no entanto as pessoas individuais podem estar em qualquer lugar no espectro entre estes dois extremos.

Para um grupo de colaboração e eficaz dos alunos pode ser melhor se todos fossem capazes de usar ambos os modos de conhecer.

Em uma situação específica, como num fórum on-line, uma única mensagem por uma pessoa pode revelar qualquer uma destas características, ou mesmo ambos. Alguém que é geralmente muito ligado pode enviar uma mensagem muito distinta sonoridade, e vice-versa. O objetivo de classificar cada mensagem segundo estes critérios é:

  1. ajudá-lo a pensar sobre estes temas ao ler outros envios
  2. fornecer feedback a cada autor no modo como é visto pelos outros

Os resultados não são usados ​​para avaliar os alunos de forma alguma, eles são apenas para ajudar a melhorar a comunicação e a aprendizagem.

Bibliografia

No caso de você estiver interessado, aqui estão algumas referências a documentos elaborados pelos autores que originalmente desenvolveram estas ideias:

  • Belenky, M.F., Clinchy, B.M., Goldberger, N.R., & Tarule, J.M. (1986). Women’s ways of knowing: the development of self, voice, and mind. New York, NY: Basic Books.
  • Clinchy, B.M. (1989a). The development of thoughtfulness in college women: Integrating reason and care. American Behavioural Scientist, 32(6), 647-657.
  • Clinchy, B.M. (1989b). On critical thinking & connected knowing. Liberal education, 75(5), 14-19.
  • Clinchy, B.M. (1996). Connected and separate knowing; Toward a marriage of two minds. In N.R. Goldberger, Tarule, J.M., Clinchy, B.M. &
  • Belenky, M.F. (Eds.), Knowledge, Difference, and Power; Essays inspired by “Women’s Ways of Knowing” (pp. 205-247). New York, NY: Basic Books.
  • Galotti, K. M., Clinchy, B. M., Ainsworth, K., Lavin, B., & Mansfield, A. F. (1999). A New Way of Assessing Ways of Knowing: The Attitudes Towards Thinking and Learning Survey (ATTLS). Sex Roles, 40(9/10), 745-766.
  • Galotti, K. M., Reimer, R. L., & Drebus, D. W. (2001). Ways of knowing as learning styles: Learning MAGIC with a partner. Sex Roles, 44(7/8), 419-436.

fonte:

https://docs.moodle.org/24/en/Separate_and_Connected_ways_of_knowing


Carlos Delfino

Escrito por:

Analista de Redes Windows e Linux, Analista de Desenvolvimento em diversas linguagens, incluindo para Microcontroladores, Consultor, mais de 20 anos de experiência no mercado de TICs

Google LinkedIn Digg Reddit StumbleUpon

Atualizado em