Você gostou do post,
concorda com minhas ideias,
quer mais?
Curta o post no final da página, use o Disqus, compartilhe em sua rede social. Isso me ajuda e motiva, trazendo cada vez mais conhecimento, resumido e prático. Se quiser contribuir financeiramente, assim posso comprar mais placas e fazer outros tutoriais, use o PIX: consultoria@carlosdelfino.eti.br Obrigado.

A Ideia deste artigo é mostrar como pode-se usar o arduino para estudos de Wavelets, passo a passo, das dificuldades as soluções, e se é possível ou não.

Para entender o que é Wavelets, comece lendo o artigo Introdução a Wavelets.

Este post é uma sequência, sem número definido de posts, portanto novos posts serão adicionados dia a dia conforme os estudos forem desenvolvendo.

O desempenho quanto as operações matemáticas é uma das características mais importantes a serem ponderadas, veja o clock quanto maior melhor além do desempenho. Uma última consideração é a capacidade de samplear os sinais na porta analógica, veremos isso um pouco mais detalhado em cada seção abaixo.

Ponto Fluante

Bibliotecas Wavelets

Você vai precisar de uma biblioteca especializada em Wavelets, já que não é nosso objetivo escrever todas formulas criando novos algoritmos, iremos escolher uma para este post e eu também estou fazendo uma lista das bibliotecas em C ou C++ que podem ser usadas neste estudo, veja a lista clicando aqui, porém veja que a maioria não pode ser usada em microcontroladores, principalmente aqueles que não tem ponto flutuante ou que o compilador não seja capaz de emular tal tipo e funções de ponto flutuante, o AVR usado no [Arduino Uno](http://carlosdelfino.eti.br/arduino/uno} e [Mega](http://carlosdelfino.eti.br/arduino/mega} pode emular muitas operações de ponto flutuante, mas o desempenho é baixo, o Cortex-M usado no [Arduino Zero](http://carlosdelfino.eti.br/arduino/zero} e [Arduino Due](http://carlosdelfino.eti.br/arduino/due} com certeza também pode, porém o ideal é usar um que tenha hardware próprio para tais operações, normalmente os que tem core Cortex-M4F, o Arduino Due é um Cortex-M3 e apenas pode emular operações com ponto flutuante.

Como todos sabem uso estes artigos em meu site para anotar aquilo vou aprendendo, quando consolido um conhecimento de forma a se tornar útil, ofereço como consultoria e tutoria, assim contribuo para que outros possam crescer também.

Clique aqui para saber em detalhes "Porque cobro pelo meus serviços".


Carlos Delfino

Escrito por:

Desenvolvedor e consultor para projetos com Microcontroladores e Mobile

Google LinkedIn Digg Reddit StumbleUpon

Atualizado em